Gestão e Administração

Os benefícios da gestão patrimonial em projetos de expansão

junho 27, 2019
Gestão Patrimonial Projetos de Expansão

A expansão dos negócios costuma ser um dos principais objetivos de qualquer empresa. Quando feita corretamente, ela garantirá faturamento, segurança e desempenho otimizado. E uma das coisas mais importantes a ser realizada para que se atinja o sucesso é a gestão patrimonial.

Aspectos quantitativos e qualitativos do patrimônio devem ser observados e entendidos antes de qualquer decisão relacionada à expansão. Fizemos este artigo para você entender todos os benefícios da gestão patrimonial nos processos de expansão. Quer conferir? Então continue lendo até o final!

O que é e como funciona a gestão patrimonial?

A gestão patrimonial envolve o controle dos bens, itens e recursos que formam o patrimônio de uma empresa. Ela é responsável por fazer a identificação dos objetos a fim de registrar cada material que a organização dispõe — bem como seu estado de conservação e o valor investido neles.

Além disso, suas atribuições também envolvem monitorar a utilização desses materiais, independentemente da natureza da operação (se é do escritório, da área de manutenção ou da produção, por exemplo).

A partir daí, consegue-se definir a taxa de depreciação, identificar extravios e qualquer outra ocorrência eventual que gere prejuízos financeiros para o negócio. Vale ressaltar que o trabalho envolve um planejamento, uma estratégia bem executada, ações de proteção e um trabalho de prevenção.

Por que fazer a gestão patrimonial?

A gestão patrimonial é essencial para que se tenha controle sobre os custos, os quais podem estar relacionados aos bens e às obrigações de um negócio. Isso facilita a administração, a mensuração de estoques, os níveis de defasagem e obsolescência dos equipamentos etc.

Com um bom balanço patrimonial (BP) é possível saber o valor dos ativos (direitos e bens) e passivos (obrigações e dívidas) de qualquer organização. Ao observar os balanços patrimoniais dentro de um certo período é possível identificar se a empresa está crescendo ou declinando e fazer uma escolha mais acertada do momento ideal para uma expansão.

Quais os benefícios da gestão patrimonial?

Além de ser fundamental para tomada de decisões, uma gestão do patrimônio traz alguns outros benefícios.

Crédito

Os resultados financeiros de uma empresa são, geralmente, os índices analisados pelos stakeholders e investidores. A transparência nas operações, aliada a um bom controle do patrimônio, pode ser um fator decisivo na hora de conseguir empréstimos, financiamento e atrair investidores.

Planejamento orçamentário eficiente

Com os dados obtidos pelas atividades da gestão patrimonial, um planejamento orçamentário mais preciso consegue ser elaborado. As estimativas orçamentárias passam a ser feitas de acordo com as necessidades reais da empresa e há uma redução dos recursos mal-empregados.

Benefícios legais

Com uma boa gestão de patrimônio, fica muito mais fácil para a empresa se adequar às imposições legais relacionadas ao controle patrimonial. Um projeto bem elaborado alinhado ao planejamento tributário possibilitará melhor aproveitamento das taxas de depreciação e recuperação de créditos tributários.

Oferece melhor posicionamento para a diretoria

A partir do momento que se tem um controle mais rigoroso a respeito do patrimônio empresarial, os gestores conseguem avaliar melhor as decisões que precisam ser tomadas a respeito de novos investimentos, por exemplo.

Em outras palavras, as aquisições passam a ser feitas de maneira mais acertada, otimizando o uso de capital em cada cenário e alcançando um ROI mais satisfatório nessas situações.

No caso de projetos de expansão, especificamente, as decisões a respeito de quais materiais devem ser adquiridos para garantir o andamento das novas atividades são baseadas em dados sólidos e, por isso, são mais acertadas.

Promove maior proteção dos bens

Fica mais fácil para a equipe de controle patrimonial monitorar o uso dos bens se as informações referentes a eles são completas, atualizadas e centralizadas. Isso permite que se atue de maneira mais ativa, reduzindo potenciais furtos, desvios e extravios dos materiais.

Tudo isso é possível graças ao registro dos itens e à devida identificação do responsável quando eles são atribuídos a algum colaborador no exercício de sua função.

Aumenta o controle dos recursos orçamentários

A gestão patrimonial também pode oferecer um suporte para o processo de definição e controle de orçamento, uma vez que mantém os dados ligados aos bens empresariais. Dessa forma, os gestores podem identificar a necessidade de adquirir ou reduzir os recursos disponíveis, além de direcionar melhor os investimentos.

Outro aspecto relevante é o fato de que essa gestão também pode estimar a vida útil dos materiais, apontando o tempo médio de uso e quando uma reposição ou manutenção será necessária — o que é ótimo para organizar os gastos com reparos ou novas compras, por exemplo.

Como fazer a gestão patrimonial?

Agora que você já entendeu a importância de uma boa gestão patrimonial, provavelmente deve querer saber como aprimorá-la, não é mesmo? Separamos algumas dicas que auxiliarão você em todo esse processo.

Conheça a legislação pertinente

Existe um procedimento contábil referente ao ativo imobilizado, O CPC 27, que tem correlação com a norma internacional IAS 16. Além dele, é importante conhecer toda a legislação societária e tributária para que não se enfrente nenhum problema legal futuramente. Inadequações costumam gerar multas, sanções e processos — tudo isso representa perda financeira.

Faça um levantamento do inventário e bens do empreendimento

Um bom controle começa com um bom levantamento. Com ajuda de um software ou sistema de apoio, é preciso listar todos os bens adquiridos pela empresa. Eles serão devidamente identificados com placas ou tags para facilitar a manutenção e gestão. A correta identificação e monitoramento constante também melhora a prevenção contra roubos e extravios.

O levantamento do inventário é um processo que deve ser feito com uma certa periodicidade. Afinal, ativos novos chegarão durante o projeto, outros podem ter mudado de lugar, serem descartados por algum sinistro, doados etc.

Utilize um software de gestão

A tecnologia vem para auxiliar as empresas nos processos mais trabalhosos. Ao utilizar um bom software de gestão patrimonial é possível automatizar processos de registro e gerar relatórios e documentos vitais para o controle. Com um bom gestor no comando, o software auxilia a busca por excelência na gestão de ativos de uma empresa.

Como escolher a ferramenta adequada?

Para escolher a solução mais eficaz para a sua empresa, é necessário tomar alguns cuidados básicos. Entre eles:

  • mapear os processos e fazer um levantamento das necessidades do negócio;
  • contar com soluções que ofereçam funcionalidades voltadas para otimizar a rotina de inventário e o controle contábil, além de permitir a identificação por RFID;
  • conhecer um pouco mais sobre o parceiro de negócios (vale a pena pesquisar sobre a reputação da empresa);
  • priorizar o custo-benefício da solução (e não apenas o preço).

Conte com ajuda especializada

Por que não contar com um parceiro de negócios que seja especialista no assunto? Dessa forma, sua empresa pode manter o foco na atividade-fim, enquanto uma equipe que tem grande know-how no assunto cuida do controle patrimonial de forma mais eficaz e acertada.

Deu para perceber o peso da gestão patrimonial numa empresa em expansão, não é? Ninguém quer correr o risco de realocar custos erroneamente, ter divergências nas documentações e falta de controle do próprio patrimônio. Por isso é importante ter paciência, não pular etapas e, principalmente, contar com pessoas que sabem o que estão fazendo.

Gostou do artigo e quer saber como adotar uma gestão patrimonial eficiente na sua empresa? Então, entre em contato conosco e conheça algumas soluções para o seu negócio agora mesmo!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up