Estoque

Giro de estoque: o que fazer com os produtos encalhados?

janeiro 18, 2019
Giro de Estoque o que Fazer com os Produtos Encalhados
Tempo de leitura 4 min

Em muitas empresas, a gestão do estoque ainda é muito falha, o que pode levá-las a enfrentar sérios problemas financeiros no futuro. A mercadoria, a cada dia parada no armazém, gera custos e prende o capital do negócio, deixando-a com menor poder de investimento. Porém, você pode mudar isso ficando atento ao giro de estoque.

Não conhece a estratégia? Não se preocupe, pois neste post você vai descobrir como aplicá-la na prática e resolver o problema de produtos encalhados. Confira!

O que é e como calcular o giro de estoque?

A estratégia visa analisar quais mercadorias não estão sendo vendidas, por qual motivo e o que pode ser feito para girá-las. Essa análise pode ser feita calculando o estoque por quantidade ou por valor:

Cálculo por quantidade

Primeiro, tire a média do estoque: estoque inicial + estoque final / 2.

Se no início do mês você tinha um estoque com 100 produtos e no fim do mês tem 20, a média mensal seria de 60.

  • 100 + 20 = 120 / 2 = 60

Agora, divida o número de mercadorias vendidos pela média:

  • 100 – 20 = 80 / 60 = 1,33

Isso significa que o estoque foi renovado 1,33 vezes durante o mês.

Cálculo por valor

Quando o estoque é composto por diversas classes de produtos, deve-se fazer o cálculo por valor. O processo é o mesmo e só substitui a quantidade pelo valor. Por exemplo: considere um estoque inicial de R$ 10 mil e de R$ 30 mil no fim do mês. A média seria de R$ 20 mil.

  • 10.000 + 30.000 = 40.000 / 2 = 20.000

Se o valor de vendas for R$ 35 mil, o giro de estoque será de 1,75:

  • 35.000 / 20.000 = 1,75

Quando essa média for menor que 1, isso significa que o estoque não foi renovado e acumula mercadorias sem giro.

Como girar o estoque das mercadorias encalhadas?

Veja agora as melhores dicas que separamos para você reverter o problema e vender as mercadorias encalhadas com rapidez.

Analise as mercadorias paradas

A primeira coisa que você deve fazer é descobrir o que está parado e o motivo pelo qual a mercadoria não consegue ser vendida. As razões mais comuns são a qualidade baixa, os preços muito altos ou modelos ultrapassados.

Então, faça uma breve pesquisa de mercado para entender o real motivo da rejeição, bem como o perfil do público que consome essa classe de mercadoria. Depois, categorize os produtos por data de validade (se houver), preços e quantidades para facilitar os próximos passos.

Faça acordos com fornecedores

Novos métodos de negócios estão tornando os fornecedores mais parceiros de seus clientes. Uma dessas estratégias é aceitar devoluções e fazer trocas de mercadorias que não vendem. Aproveite essa oportunidade a seu favor. Faça contato com os seus distribuidores e negocie a troca da mercadoria encalhada por outras que podem vender mais.

Realize promoções

As promoções até conseguem reverter a situação, mas devem ser bem planejadas e mapeadas para não gerar outros prejuízos. A ideia é equilibrar as contas, liberar espaço na armazenagem e aumentar o poder de compra da empresa. Nesse caso, calcule bem a margem de lucro para reduzi-la até o ponto mínimo capaz de cobrir os custos da campanha. Depois, busque meios de publicações, como as redes sociais e e-mails, para divulgar bastante a promoção e ter sucesso.

Crie combos de produtos

Diferentes tipos de mercadorias podem se complementar e, em vez de oferecê-las sozinhas em grandes quantidades, você tem a opção de combiná-las e vender combos. Além de girar o estoque das mercadorias encalhadas, a empresa agregará valor aos produtos, podendo elevar o ticket médio. O único cuidado aqui é com a venda casada. Então, dê liberdade para o cliente comprar o produto separadamente, se desejar.

Ter uma boa estratégia de giro de estoque é fundamental para fortalecer o fluxo de caixa, mas os cálculos complexos e os dados precisam de um sistema de inventário e de controle de estoque confiável e mais eficiente. Troque as planilhas eletrônicas por um software específico e agregue segurança e automação às funções.

Gostou das dicas? Aproveite para descobrir também quais são os 5 principais erros na gestão de estoque!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up