Ativo Imobilizado

O que é avaliação patrimonial e quais os benefícios para sua empresa?

março 15, 2019
o-que-e-avaliacao-patrimonial-e-quais-os-beneficios-para-sua-empresa.jpeg

Você realmente conhece o patrimônio da empresa?

É de responsabilidade dos gestores ter conhecimento sobre o patrimônio e gerenciá-lo com eficiência. Afinal, uma gestão eficiente é o que ajudará na formação de um balanço patrimonial mais confiável, suportando a análise da saúde econômica e financeira do negócio.

Neste universo, mensurar os ativos imobilizados envolve um exame criterioso e pode não ser uma tarefa tão simples de ser aplicada na prática. Por isso, regularmente, será necessário realizar uma avaliação patrimonial.

Queremos ajudar você a compreender o que é uma avaliação patrimonial, qual a sua finalidade, as vantagens para a empresa e como realizá-la da forma correta. Acompanhe!

O que é uma avaliação patrimonial?

Trata-se da identificação, reconhecimento e coleta de dados sobre os bens, da empresa. O principal objetivo é determinar o valor individual atualizado de cada bem, para calcular o valor real do patrimônio. Essa atividade deve ser uma prática estratégica em um plano de controle patrimonial.

Como funciona a avaliação patrimonial?

Para executar essa função, os profissionais devem respeitar alguns procedimentos técnicos, criados pela ABNT, a NBR 14.653 e suas partes (1, 2, 3, 4 e 5).

Os laudos devem ser criados e documentados por engenheiros de avaliações, da empresa ou terceirizados, para relatar as estimativas de preços que os bens têm, conforme finalidade.

Esses documentos devem auxiliar a organização em diversas situações, como na tomada de empréstimos com garantias, determinação de valores para seguros, de solicitação de financiamentos junto a instituições e operações de compra e venda, como operação de M&A (Fusões e Aquisições.

Para fins contábeis, os laudos de avaliação patrimonial suportam os ajustes propostos pelo CPC, Comitê de Pronunciamentos Contábeis, para adequação ao CPC 27 – Ativo Imobilizado e CPC 01 Teste de Recuperabilidade dos Ativos.

Devido à complexidade da função e o alto nível de exigências que devem ser respeitadas, recomenda-se contratar uma empresa de consultoria patrimonial, para ter o suporte de um corpo técnico especializado.

Quais são as vantagens da avaliação patrimonial?

A avaliação patrimonial é ignorada por muitos gestores, mas é fundamental para a empresa em diversos aspectos. Abaixo, listamos algumas das principais vantagens que ela proporciona para o negócio.

Os diretores conhecem a real situação patrimonial da empresa

Gerenciar uma empresa, independentemente do tamanho, costuma ser uma tarefa complexa e que demanda muito tempo e esforço. No processo, algumas funções recebem mais atenção que outras. Porém, a avaliação patrimonial deve ser considerada uma ação estratégica para o negócio, já que revela o valor de mercado dos ativos.

Diretores e gestores departamentais descobrem se estão tendo desvalorização de seus ativos, podendo tomar atitudes para reverter possíveis cenários negativos.

Passa maior segurança em operações de compra, venda e fusão

Nesses tipos de operações, ambos os lados interessados — vendedores e compradores — querem ter certeza de que estão fazendo um bom negócio e um bom nível de confiança só pode ser alcançado se a empresa disponibilizar laudos atualizados.

Ou seja, a avaliação patrimonial servirá como um artifício para facilitar e agilizar os processos de aquisições, venda parcial ou integral da empresa e fusão com outras organizações.

Acompanha o desempenho econômico do negócio

Quando os diretores e gestores querem analisar indicadores econômicos e financeiros mais detalhados sobre o desempenho do negócio, precisam de um banco de dados com informações confiáveis e atualizadas.

Nesse cenário, o laudo de uma avaliação patrimonial recente deve satisfazer as necessidades gerenciais, ampliando o poder de monitoramento e controle da performance, principalmente relacionada ao crescimento do patrimônio.

Identifica pontos críticos da empresa

Para a emissão do laudo de avaliação patrimonial é necessário validar a existência física de cada bem. É possível identificar problemas com perdas por desvios, roubos, depreciação acelerada por carência de manutenções, canibalização de equipamentos fora de operação.

Todo o processo têm a capacidade de revelar os riscos, ameaças e prejuízos que envolvem o patrimônio, dando aos gestores a possibilidade de criar planos de ação para neutralizá-los.

Permite medir resultados

Os relatórios contábeis ficam mais precisos e é possível fazer comparativos mensais, trimestrais e anuais para observar as variações do patrimônio, acompanhando os resultados mais de perto.

Portanto, a avaliação possibilita o acompanhamento dos valores de cada ativo (bens e direitos) que a empresa acumula ao longo do tempo e disponibiliza um histórico de registros de movimentações.

Como é feita a avaliação patrimonial?

O processo envolve 3 etapas básicas de identificação de valor: determinar o custo de reposição, o valor justo e o valor residual. Conheça agora um pouco mais sobre cada uma dessas etapas fundamentais:

Identificação do custo de reposição

O custo de reposição também é conhecido como Custo de Substituição ou Custo de Reprodução. Nessa etapa da avaliação patrimonial, é calculado o valor que a empresa precisará desembolsar para comprar outro bem e substituí-lo no fim de sua vida útil. Tudo isso sem considerar a depreciação do ativo.

Esse cálculo vai ajudar os gestores a realizarem um planejamento orçamentário mais preciso, programando as retiradas no fluxo de caixa, pois conseguirão prever quando e quanto deverão gastar para repor o bem.

Identificação do valor justo

O valor justo, diferentemente do custo de reposição, demonstra por quanto um ativo pode ser negociado. Nesse caso, a depreciação é considerada, mas é feita uma pesquisa de mercado para avaliar quanto outras pessoas e companhias estariam dispostas a pagar pelo ativo em tais condições, por conhecedores do negócio, sem que seja uma operação forçada.

Esse valor é mensurado de forma independente para cada ativo e pode variar, tanto para mais quanto para menos, em relação à depreciação. Tudo vai depender de condições do mercado.

Nesse caso, os 3 fatores utilizados para determinar o valor justo são:

  • Abordagem de Mercado;
  • Abordagem de Receita;
  • Abordagem de Custo.

Identificação do valor residual

O valor residual visa entregar uma estimativa de quanto a empresa pode receber no fim da vida útil econômica de cada bem. Ele deve variar conforme as regras contábeis de depreciação e, muitas vezes, ser nulo.

O cálculo é realizado considerando o valor justo e a taxa de depreciação do ativo. Para não sofrer inconformidades, o CPC exige que o valor residual seja revisado uma vez por ano, pelo menos.

Como pode ver, a avaliação patrimonial pode ajudar a empresa na hora da venda e compra de ativos. Além disso, garante maior proteção e confiança durante as transações comerciais de cisões, fusões, aquisições e reestruturação societária, apresentando o valor real do seu negócio.

Gostou das dicas? Então, descubra agora o que mais a sua empresa pode obter com a avaliação patrimonial!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up